07
Nov 08

Pois é... falei, ou melhor, escrevi, escrevi e nem uma única palavra sobre a perda do cabelo ( a alopécia).

 

Nem tal me ocorreu, pois nunca foi significativo para mim. Sempre achei  ( e continuo a achar) que era das situações mais fáceis de ultrapassar. Cai e volta a nascer e, por incrível e até mesmo impossível que possa parecer, gostei imenso de me ver sem cabelo.

 

Neste momento tenho um magnífico " pente 2" que não me dá trabalho nenhum, seca-se com a toalha e está pronto! Acho que o vou manter por mais uns tempos. 

 

Sim, vou fazer mais quimioterapia, mas este tratamento não faz cair o cabelo. É verdade, as coisas evoluem, assim como nós devemos evoluir e começar a aceitar o Cancro como uma doença com a qual podemos viver, mesmo sabendo que não é tarefa fácil e que precisamos da nossa família, amigos, colegas de trabalho, enfim, do mundo. Mas do mundo já nós precisamos para viver, não é?

 

As minhas verdades, são isso mesmo, minhas, não tenho a pretensão que sejam de todos ou de alguns. São a minha leitura e interpretação do meu caminho e da luta diária que travo há já 3 anos.

 

Partilhem comigo as vossas batalhas, sejam elas quais forem, pois as nossas são sempre as mais difíceis e as nossas dores são sempre as maiores.

 

 

publicado por Carla A. Silva às 19:06

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
2009

2008

links
mais sobre mim
pesquisar
 
links
blogs SAPO